Ocorreu um erro neste gadget

13 de abril de 2011

Conversando com o Augusto

Hoje eu estava conversando com o Augusto.
Você conhece o Augusto?
Claro! Todo mundo conhece o Augusto. Ele é meu amigo e é amigo do Aurélio.
Ele até andou pensando em se candidatar a algum cargo político, de tão conhecido que é, mas tem nojo da política. Prefere trabalhar.

Como estava dizendo,
 eu estava conversando com o Augusto, sobre a pesca predatória. Pessoas que levam para casa todos os peixes fisgados que estiverem na medida. Aqueles que estão fora de medida, e não podem ser transportados, comem na beira do rio.  Se fosse por comer peixe, tudo bem, mas só comem para não soltar, e isso é crime.

Essa pesca predatória vem causando a diminuição do estoque de peixes. Nossos rios tem, a cada dia, peixes menores, a cada dia, menor quantidade de peixes.
Nós, os pescadores, que amamos a pescaria pela pescaria, que gostamos, sim, de comer um peixe ou outro, mas não vivemos disso, saímos perdendo.

Bem, voltemos à conversa com o Augusto.
Comentávamos que até muitos ranchos de pesca tem se desvalorizado, seja  devido à poluição das águas, seja pela diminuição do tamanho dos peixes. O que fazer para trazer de volta ao rancho o dinheiro que foi investido?

Na conversa, surgiu a idéia, que talvez alguém queira patentear. É o seguinte:
Há pessoas que, achamos, seriam capazes de melhorar o valor do rancho a ser vendido.  
Isso é possível? Sim, eu digo.

O GG, ou o Ceceu,  por exemplo, são ótimos pescadores. Nunca pegam um peixe pequeno, de tamanho normal. Pelo que eles contam, os peixes são sempre enormes, seja o rio que for, o lago que for.

Lambarí, nas pescarias deles, são de meio quilo para cima. Que diremos dos dourados, cacharas, pintados, jaús, bagres, mandis, corimbas, etc., etc.? Seus peixes sempre tem 15, 20, 40, 50, 80, 150, 300kg  

E, estão sempre falando das tais pescarias, e dos lugares onde pescam. Teem até algumas fotos, onde, na realidade, os peixes mais parecem de borracha ou plástico, e ficam pendurados nos suportes para aquela finalidade, mas, quem sou eu para duvidar deles?

Em um pequeno açude, aqui, que já teve mais pescadores que barranco, o Ceceu nunca conseguiu pescar uma pequena tilápia. São sempre as enormes, com aqueles filezões de dois dedos de altura...

Então, vamos à idéia: Convide esses dois para pescarem no teu rancho, que você pretende vender, e depois solte-os nas casas de pesca da tua cidade.  Eles farão tanta propaganda dos peixes enormes, que todos vão querer pescar ali, fazendo com que o valor do rancho suba barbaridade.

Você acha isso desonestidade? Porquê? Não acredita nas histórias do GG ou do Ceceu?
Eu acredito! Quem sou eu para acusá-los de exagero?

Em Tiago 5 verso 12 está escrito: “Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; mas que a vossa palavra seja sim, sim, e não, não; para que não caiais em condenação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixo claro que:

Ocorreu um erro neste gadget

Quando me ponho a pensar, logo penso em pescar.

Mas é bom pescar,
pois, enquanto pesco, dá para meditar.
Sentir o peixe pegando,
sentí-lo comendo a isca...
É um prazer maravilhoso,
Sei que não há quem resista.
No final do dia, cansado, com vários peixes no covo,
já estou desestressado, pronto pro trabalho, de novo.


><> ~~~~~~ <><